9. Unidades Prisionais no Brasil

Com 726.712 pessoas presas e um déficit de 358 mil vagas (INFOPEN, 2016), o Brasil figura no ranking mundial como um dos países que mais encarcera pessoas. Em um contexto de crescente encarceramento, as unidades prisionais se apresentam como espaços superlotados, que não conseguem atender à demanda de inclusão de pessoas, e onde se proliferam problemas de infraestrutura que favorecem as reiteradas violações de direitos das pessoas privadas de liberdade.
Nesta seção, serão analisados dados relativos às unidades prisionais, compostos por um panorama geral sobre a população que se encontra nestes espaços, informações gerais sobre gestão e acesso às unidades, além de informações sobre a infraestrutura prisional e sua relação com a capacidade de garantir uma vida digna às pessoas encarceradas. Mais do que avaliar a infraestrutura dos estabelecimentos penais, o olhar sobre os espaços disponíveis relaciona-se diretamente às políticas públicas que serão acessíveis à população privada de liberdade e à qualidade dos serviços que serão prestados a esta população.

[[ unidade.nome_unidade ]]

[[ formatAddress(unidade) ]]

E-mail:
[[ unidade.email ]]
Fone:
[[ formatFone(unidade.telefone, unidade.ddd) ]]
Visitação:
[[ unidade.visitacao ]]

Índices de Infraestrutura Prisional :

Educação:
[[card_data.indices.educacao.toLocaleString('pt-br')]]
Trabalho:
[[card_data.indices.trabalho.toLocaleString('pt-br')]]
Saúde:
[[card_data.indices.saude.toLocaleString('pt-br')]]
Jurídico:
[[ formatBool(card_data.indices.juridico) ]]